Guia completo sobre administração do capital de giro

Administração do capital de giro: tudo o que você precisa saber

administracao-do-capital-giro

Neste artigo sobre administração do capital de giro, vamos abordar o seguintes tópicos:

1) Introdução à administração do capital de giro;

2) Ciclo de capital de giro;

3) Abordagens à gestão do capital de giro;

4) Importância do capital de giro adequado;

5) Fatores determinantes do capital de giro necessário.

Preparado para começar?

Introdução à administração do capital de giro

Qualquer empresa, de tempos em tempos, emprega seus ativos de curto prazo, bem como fontes de financiamento de curto prazo para realizar seus negócios do dia a dia.

É essa gestão de tais ativos, bem como passivos, que é descrita como administração de capital de giro.

A gestão do capital de giro é uma parte essencial da gestão financeira. Também pode ser comparada com o processo de tomada de decisão a longo prazo, pois ambos os domínios lidam com a análise de risco e lucratividade.

1) Definição de Capital de Giro

O capital de giro é formalmente obtido pela subtração do passivo circulante dos ativos circulantes de uma empresa no dia em que o balanço é elaborado.

O capital de giro também é representado pelo investimento líquido de uma empresa em ativos correntes necessários para sustentar seus negócios diários.

O capital de giro freqüentemente muda sua forma e às vezes também é chamado de capital circulante. Segundo Gretsenberg:

“Capital circulante significa ativos correntes de uma empresa que são trocados no curso normal dos negócios de uma forma para outra”.

2) Tipos de capital de giro

O capital de giro, como mencionado acima, pode assumir diferentes formas. Por exemplo, pode assumir a forma de dinheiro e, em seguida, mudar para estoques e/ou contas a receber e de volta para o caixa.

  • Capital de Giro Bruto e Líquido: O total de ativos circulantes é conhecido como capital de giro bruto, enquanto a diferença entre o ativo circulante e o passivo circulante é conhecida como capital de giro líquido.
  • Capital de Giro Permanente: Este tipo de capital de giro é a quantidade mínima de capital de giro que deve permanecer sempre investido. Em todos os casos, alguma quantia em dinheiro, ações e ou contas a receber sempre é bloqueada. Esses ativos são necessários para a empresa realizar seus negócios diários. Tais fundos são retirados de fontes de longo prazo e são necessários para a execução e existência do negócio.
  • Capital de Giro Variável: Os requisitos de capital de giro de uma empresa de negócios podem aumentar ou diminuir de tempos em tempos devido a vários fatores. Esses fundos variáveis ​​são extraídos de fontes de curto prazo e são chamados de capital de giro variável.

3) Objetivos da gestão do capital de giro

Os principais objetivos da administração do capital de giro são:

  • Manter o ciclo operacional do capital de giro e garantir seu bom funcionamento. Manter o bom funcionamento do ciclo operacional é essencial para o negócio funcionar. O ciclo operacional aqui se refere a todo o ciclo de vida de um negócio. Desde a aquisição da matéria-prima até a produção e entrega dos produtos finais. A gestão do capital de giro se esforça para garantir a regularidade e é um dos principais objetivos do conceito.
  • Aliviar o custo de capital. Minimizar o custo do capital é outro objetivo muito importante que a administração do capital de giro se esforça para alcançar. O custo de capital é o capital gasto na manutenção do capital de giro. É preciso garantir que os custos envolvidos para a manutenção de capital de giro saudável sejam cuidadosamente monitorados, negociados e gerenciados.
  • Maximizar o retorno dos investimentos em ativos atuais. Maximizar o retorno dos investimentos atuais é outro objetivo da gestão do capital de giro. O ROI dos ativos atualmente investidos deve ser maior que o custo médio ponderado do capital, para que a maximização da riqueza seja assegurada.

O ciclo do capital de giro

O ciclo de capital de giro refere-se ao tempo mínimo necessário para converter o ativo circulante líquido e o passivo circulante líquido em caixa.

De um ponto de vista mais simplista, o ciclo de capital de giro é a quantidade de tempo entre o pagamento dos bens fornecidos e o recebimento final do dinheiro acumulado da venda dos mesmos bens.

Existem os seguintes elementos dos quais o ciclo de capital de giro é composto por:

Dinheiro

O dinheiro refere-se aos fundos disponíveis para a compra de mercadorias. Manter um nível saudável de liquidez com algum buffer é sempre uma boa prática. É extremamente importante manter um fundo de reserva que possa ser utilizado quando:

  • Há uma escassez de entrada de dinheiro por algum motivo. Na ausência de dinheiro de reserva, o negócio do dia a dia será prejudicado.
  • Alguma nova oportunidade surge. Nesse caso, a ausência de dinheiro de reserva será um obstáculo.
  • Em caso de qualquer contingência, a ausência de um fundo de reserva pode prejudicar e representar uma ameaça à solvência da empresa.

Credores e devedores

  • Os credores referem-se às contas a pagar. Diz respeito ao valor que deve ser pago aos fornecedores pela compra de bens e/ou serviços.

  • Os devedores referem-se às contas a receber. Trata-se do valor que é coletado para fornecer bens e/ou serviços.

Inventário

Inventário refere-se ao estoque em mãos. Os inventários são um componente integral do capital de giro e um planejamento cuidadoso e um investimento adequado é necessário para manter o estoque em um estado saudável de negócios.

O gerenciamento de estoque tem dois aspectos e envolve um trade-off entre custo e fatores de risco. A manutenção de um estoque considerável tem seus custos acompanhantes que incluem:

  • o bloqueio de fundos;
  • maior custo de manutenção e documentação;
  • maior custo de armazenamento.

Além destas coisas, há também uma chance de danos aos bens armazenados. Por outro lado, a manutenção de um pequeno inventário pode atrapalhar o ciclo de vida do negócio e pode ter sérios impactos no cronograma de entrega.

Como resultado, é extremamente importante manter o estoque em níveis ótimos que podem ser obtidos após uma análise cuidadosa e um pouco de experimentação.

Propriedades de um ciclo de capital de giro saudável

É essencial que o negócio mantenha um ciclo saudável de capital de giro. Os seguintes pontos são necessários para o bom funcionamento do ciclo de capital de giro:

  • Fornecimento de matéria-prima: A obtenção de matéria-prima é o ponto de partida para a maioria das empresas. Deve-se assegurar que as matérias-primas necessárias para produzir os bens desejados estejam sempre disponíveis. Em um ciclo saudável de capital de giro, a produção ideal nunca deve parar devido à escassez de matérias-primas.
  • Planejamento de produção: O planejamento de produção é outro aspecto importante que precisa ser abordado. Deve-se garantir que todas as condições necessárias para o início da produção minimizar os riscos e evitar problemas imprevistos. O planejamento adequado da produção é essencial para a produção de bens ou serviços e é um dos princípios básicos que devem ser seguidos para alcançar o bom funcionamento de todo o ciclo de vida da produção.
  • Venda: vender os bens produzidos ou adquiridos o mais rápido possível é outro objetivo que deve ser perseguido com a máxima urgência. Quando as mercadorias são produzidas e são transferidas para o estoque, o foco deve ser a venda imediata.
  • Pagamentos e cobranças: As contas a receber precisam ser coletadas a tempo para manter o fluxo de caixa. Também é extremamente importante garantir pagamentos pontuais aos credores para garantir o bom funcionamento do negócio.
  • Liquidez: Manter a liquidez e algum espaço para ajustes é outro aspecto importante que deve ser mantido em mente para o bom funcionamento do ciclo de capital de giro.

Abordagens para a gestão do capital de giro

As taxas de juros de curto prazo são, na maioria dos casos, mais baratas em comparação com as de longo prazo. Isto é devido ao montante que é maior para empréstimos de curto prazo.

Como resultado, financiar o capital de giro a partir de fontes de longo prazo significa mais custo. No entanto, o fator de risco é maior no caso de finanças de curto prazo.

No caso de fontes de curto prazo, as flutuações nas taxas de refinanciamento são um grande motivo de preocupação e representam uma grande ameaça para os negócios.

Existem basicamente três estratégias que podem ser empregadas para gerenciar o capital de giro. Cada uma dessas estratégias leva em consideração os fatores de risco e lucratividade e tem sua parcela de prós e contras. As três estratégias são:

  1. A abordagem conservadora: Como o nome sugere, a estratégia conservadora envolve baixo risco e baixa lucratividade. Nessa estratégia, além do capital de giro permanente, o capital de giro variável também é financiado pelas fontes de longo prazo. Isso significa um aumento de custo de capital. No entanto, isso também significa que os riscos das flutuações das taxas de juros são significativamente menores.
  2. A abordagem agressiva: O principal objetivo dessa estratégia é maximizar os lucros e, ao mesmo tempo, assumir riscos mais altos. Nesta abordagem, todo capital de giro variável, algumas partes ou todo o capital de giro permanente e, às vezes, os ativos fixos são financiados por fontes de curto prazo. Isso resulta em riscos significativamente maiores. O custo de capital é significativamente reduzido nessa abordagem que maximiza o lucro.
  3. A abordagem moderada: essa abordagem envolve riscos moderados e rentabilidade moderada. Nela, os ativos fixos e o capital de giro permanente são financiados por fontes de longo prazo, enquanto o capital de giro variável é proveniente de fontes de curto prazo.

Importância do capital de giro adequado

A administração do capital de giro adequado é extremamente importante devido aos seguintes fatores:

  • O capital de giro adequado garante liquidez suficiente para garantir a solvência da organização.

  • O capital de giro garante pagamentos imediatos e pontuais aos credores da organização que ajudam a construir confiança e reputação.

  • Os credores baseiam suas decisões para aprovar empréstimos com base no histórico de crédito da organização. Um bom histórico pode não apenas ajudar a obter aprovações rápidas, mas também pode resultar em taxas de juros reduzidas.

  • A obtenção de lucros não é garantia suficiente para que a empresa possa pagar dividendos em dinheiro. O capital de giro adequado garante que os dividendos sejam pagos regularmente.

  • Uma empresa que mantenha um capital de giro adequado pode comprar matérias-primas e outros acessórios conforme e quando necessário. Isso garante um fluxo ininterrupto de produção. O capital de giro adequado, portanto, contribui para a utilização mais completa dos recursos financeiros da empresa.

Fatores para determinar o montante de capital de giro necessário

Fatorar a quantidade de capital de giro necessária para administrar um negócio é uma tarefa extremamente importante e difícil. No entanto, é extremamente crítico para qualquer empresa estimar esse valor para que ele possa funcionar sem problemas e ser totalmente funcional.

Existem vários fatores que precisam ser considerados antes de chegar a um valor mais ou menos preciso. A seguir estão alguns desses fatores que determinam a quantidade de caixa líquido e ativos necessários para qualquer empresa operar sem problemas:

  • Natureza do negócio: uma empresa comercial exige um grande capital de giro. Empresas industriais podem exigir menor capital de giro. Uma empresa bancária, por exemplo, exige o máximo de capital de giro. Indústrias básicas e chave, serviços públicos, etc. exigem baixo capital de giro, porque eles têm uma demanda constante e fluxo de caixa contínuo para cobrir os passivos correntes.
  • Tamanho da unidade de negócios: O montante do capital de giro depende diretamente do volume de negócios. Quanto maior o tamanho de uma unidade de negócios, maiores serão as necessidades de capital de giro.
  • Termos de compra e condições de venda: O uso de crédito comercial pode levar a um menor capital de giro, enquanto as compras em dinheiro exigirão capital de giro maior. Da mesma forma, as vendas a crédito exigirão um capital de giro maior, enquanto as vendas a vista exigirão um capital de giro menor.
  • Rotatividade de estoques: Se os estoques forem grandes e o seu volume de negócios for lento, precisaremos de capital maior, mas se os estoques forem pequenos e o faturamento for rápido, precisaremos de capital de giro menor.
  • Processo de fabricação: O processo de produção de longo prazo e mais complexo requer um capital de giro maior, enquanto o processo de produção simples e de curto prazo requer um capital de giro menor.
  • Importância do trabalho: indústrias intensivas em capital, por ex. Indústrias mecanizadas e automatizadas geralmente requerem menos capital de giro, enquanto indústrias intensivas em mão-de-obra, como indústrias de pequena escala e caseiras, exigem capital de giro maior.

Outra ótima leitura adicional sobre administração do capital que recomendamos é: Como calcular capital de giro de uma empresa [com fórmulas].

Sua empresa precisa de capital de giro para fazer novos investimentos? Conheça a estrutura da Gyra+ que realiza financiamentos online para empreendedores digitais.

Em três passos simples você pode ter aquela grana que precisa para investir mais no seu negócio:

  • indique o valor de empréstimo que precisa, em quanto tempo deseja pagar e seu e-mail;
  • conecte sua conta do Mercado Livre;
  • análise realizada e, se aprovado, dinheiro em até 72h na sua conta.

Faça uma avaliação no simulador de empréstimo empresarial e descubra o crédito que cabe no seu negócio.

Comentários (3)

[…] o capital de giro será necessário para continuar administrando o […]

[…] uma forma de obter capital de giro, utilizada por empresas em dificuldades financeiras ou que não estão fazendo uso de determinados […]

[…] primeiro bloco é a administração do capital de giro. Este pilar gerencia simultaneamente elementos do balanço e do demonstrativo de lucros e perdas de […]

Deixe um comentário

Você deve estar logado para postar um comentário.