Os 6 segredos da gestão de e-commerce que muitos ignoram

Gestão de e-commerce sem segredos: use a tecnologia!

gestao-de-e-commerce

Todo negócio demanda uma boa gestão e muita dedicação. E com um negócio online, não poderia ser diferente.

Se você quer saber como gerenciar um e-commerce, tenha em mente que o fato dele ser “virtual” não significa que ele exija menos esforço. Pelo contrário, um negócio online está sempre aberto, funciona 24 horas: você nunca fecha suas portas! (mesmo porque, elas não existem…).

Mas não fique assustado! Graças à tecnologia você pode fazer a gestão de e-commerce com ajuda de uma série de ferramentas baseadas na internet.

E mais, sabendo com integrá-las, você poderá automatizar uma série de tarefas repetitivas, tornando a gestão de e-commerce muito mais ágil e prática.

6 passos para uma gestão de e-commerce perfeita

1- Criação da loja

Montar uma loja virtual pode ser feito por meio de lojas prontas gratuitas, lojas prontas pagas ou desenvolvendo a sua própria loja, com ajuda de desenvolvedores e programadores.

Evidentemente, a última opção é a mais cara e demorada, mas permite uma personalização maior.

O ideal, para quem está começando, é optar por lojas prontas, se não tiver muito capital disponível. No futuro, se o negócio crescer muito, pode ser que tenha que migrar para uma loja de desenvolvimento próprio, mas é melhor esperar para saber.

Algumas das plataformas para criar lojas mais conhecidas são WooCommerce, Shopify, Magento e Loja Integrada.

Outra opção é usar uma loja em um grande marketplace, como, por exemplo o Mercado Livre, para vender seus produtos. É possível até customizar sua loja com ajuda das ferramentas citadas acima e se valer da grande quantidade de clientes que essa plataforma de vendas online já conta.

2- Escolha do intermediador de pagamentos

Você precisa definir os meios de pagamento digital de sua loja. Não tem como fazer o gerenciamento de e-commerce sem isso.

O ideal é optar pelos chamados gateways ou facilitadores de pagamento, como PagSeguro, Moip, Pagar.me, Mercado Pago, PayPal e tantos outros.

Eles já têm tudo esquematizado para se integrarem à sua loja e permitem que você aceite cartões de crédito, débito e boletos bancários sem grandes complicações.

3- Controle de estoque

É fundamental saber como fazer controle de estoque para se conseguir um gerenciamento de e-commerce adequado.

Normalmente, as próprias lojas que você cria têm essa funcionalidade integrada, para ajudar você a saber exatamente quanta mercadoria tem disponível para vender para seus clientes.

Você também pode fazer outros tipos de controle, usando uma planilha eletrônica do Google Sheets, por exemplo, ou mesmo um software ERP, que além de controle de estoques, também terá funcionalidades como finanças, contabilidade, vendas e outras.  

4- Logística de entrega

Esta é uma das partes mais delicadas de quem pretende fazer o gerenciamento de e-commerce.

Montar a loja e fazer um bom controle de seu estoque, como você viu, são tarefas que podem ser bastante facilitadas com ajuda de ferramentas online.

Mas receber os pedidos, ir até o estoque, selecionar o que foi pedido, etiquetar com os endereços corretos e levar aos correios ou a outra empresa de entregas é o grande calcanhar de aquiles da maioria das lojas online.

Para facilitar essa parte do gerenciamento de e-commerce, algumas das lojas e facilitadores de pagamentos citados têm convênios com os correios, funcionalidades que já calculam o frete e até fazem a emissão de etiquetas.

Verifique isso na hora de montar seu negócio online.

5- Gestão financeira

Existem diversos tipos de ferramentas de gestão financeira que vão ajudar no gerenciamento do de e-commerce.

Desde programas específicos e exclusivos para controle financeiro, como o Nibo, o Granatum ou o Bkper; ou programas mais completos, como os já citados sistemas ERP (Bling!, Tiny ERP e ContaAzul são alguns dos mais conhecidos).

Outra ferramenta importante para quem quer facilitar a gestão de e-commerce é um software de emissão automática de notas fiscais, que já faz o cálculo dos impostos e emite as notas.

Por meio de integrações entre sistemas, é possível, por exemplo, que  toda vez que seu meio de pagamento aprove uma venda, já seja criado um lançamento de “contas a receber” em seu gerenciador financeiro e providenciada a impressão da nota em sua ferramenta de gerenciamento de notas fiscais, automaticamente.

6- Marketing digital

O gerenciamento de e-commerce inclui ainda uma parte muito importante: a divulgação do seu negócio.

Para que sua loja seja encontrada na internet, existem duas formas principais:

  • Mídia paga: você anuncia sua loja por meio de links patrocinados no Google, Banners em outros sites (pode ser por afiliação, como a rede de display do Google) ou ainda com postagens pagas nas redes sociais.
  • SEO e Marketing de Conteúdo: por meio de ferramentas analíticas, você descobre quais são as palavras-chave mais usadas pelo perfil de seu público nas buscas do Google e as utiliza em textos informativos relevantes em seu site e blog.

Que achou dessas dicas de gestão de e-commerce? Imaginava que haveria tanta coisa para fazer?

Estude com mais detalhes cada um desses seis passos, integre as informações para facilitar o gerenciamento e faça de sua loja virtual uma verdadeira máquina de vendas!

Este texto foi escrito por Marcus Ribeiro, entusiasta de novas tecnologias, empreendedor, CEO da Pluga e jogador de futebol de praia no fim de semana [Part-Time Job]

Gostou do Conteúdo?

Receba em seu email conteúdos especialmente feitos para inscritos em nosso newsletter!