O que é Google Shopping: como configurar para vender mais

O que é Google Shopping: como configurar para vender mais

O que é Google Shopping

O que é Google Shopping? Os anúncios do Google Shopping são exibidos na parte superior – ou lateral – de uma página de resultados de pesquisa no Google, sempre que você busca por um produto que é vendido online (por exemplo, “sapatos de couro preto”).

O que é Google Shopping

Também é possível escolher a exibição apenas de resultados do Google Shopping, clicando no termo “shopping”, abaixo do box de pesquisa, entre as opções “Todas” e “Imagens”.

Os resultados do Google Shopping consistem em uma imagem, um título de produto, um preço e uma URL.

Os anúncios do Google Shopping oferecem às pessoas a oportunidade de comparar visualmente os produtos, antes mesmo de clicar e ser encaminhado, para qualquer site.

O que é Google Shopping e como ele funciona?

O Google Shopping faz parte do Google AdWords, entretanto, algumas diferenças são bastante marcantes em relação aos demais formatos de anúncios da ferramenta. Por exemplo, no Google Shopping, nenhuma imagem específica ou anúncios de texto são colocados. Em vez disso, as lojas compartilham dados padronizados do produto.

Esses dados são a base das caixas de produtos, nas quais as informações, que já destacamos acima, são exibidas. O layout da caixa é definido pelo Google, dentro de um padrão, como podemos ver na imagem a seguir.

O que é Google Shopping

Agora que você entendeu o que é Google Shopping, que tal compreender como funciona o Google Shopping?

As campanhas do Google Shopping são configuradas na plataforma do Google Merchant Center.

Assim como nas campanhas tradicionais do Google Ads, o pagamento ocorre em um processo de leilão de CPC (custo por clique). Isso significa que o próprio lojista pode estipular o valor de um clique para uma determinada consulta de pesquisa.

O princípio é muito simples: quanto maior o lance, maior a chance de sua oferta ser colocada em uma posição de destaque, ou seja, o mais próximo possível do topo.

O pagamento só é cobrado quando o usuário clica no seu link, ou melhor, no seu anúncio.

Esse clique leva o comprador em potencial diretamente para a sua loja online. O Google, então, não tem mais nada a ver com o restante do processo de venda.

Os custos associados ao Google Shopping dependem da concorrência. No entanto, você pode esperar que seja de 10 a 15 por cento do custo da venda. Para alcançar este valor ou até melhorá-lo, você deve se preocupar com a apresentação do produto na própria loja. Em última análise, os utilizadores não baseiam a sua decisão de compra apenas no preço, mas na impressão total que obtêm de uma loja online.

Como resultado de uma atualização, a criação de uma campanha do Google Shopping agora é muito mais rápida e fornece análises mais detalhadas.

Como você configura o Google Shopping?

É nessa parte que muita gente se confunde e desiste. Mas, passando a primeira impressão, você vai ver que o modo como funciona o Google Shopping é bastante intuitivo.

Antes de continuarmos, entretanto, vamos apresentar alguns números que vão te estimular a realmente adotar o que é Google Shopping na sua estratégia.

Logo de cara, a primeira vantagem da ferramenta é o destaque que ela dá ao seu produto.

O Google Shopping apresenta uma imagem do produto e um preço, portanto, se destaca do restante dos resultados da pesquisa.

O Google informou que muitas empresas relatam que as taxas de cliques dos anúncios do Google Shopping costumam ser 200% a 300% superiores aos anúncios de texto normais.

Quanto mais cliques, mais usuários interessados e mais clientes em potencial. Então vamos continuar …

Como dissemos anteriormente, as campanhas do Google Shopping são configuradas na plataforma do Google Merchant Center. No entanto, você pode visualizar seus produtos, gerenciar seus lances, solucionar determinados erros e oportunidades de melhoria, no Google AdWords.

No Google AdWords, você também pode visualizar referências do setor para entender seu desempenho em comparação a outras empresas semelhantes a você, incluindo:

  • média de taxas de cliques;
  • seus compartilhamentos de impressões;
  • lances médios de CPC e muito mais.

Para garantir que você esteja qualificado para exibir anúncios do seu site, no Google Shopping, é preciso atenção a alguns fatores, entre eles:

  • apresente informações completas de contato em seu site (número de telefone e endereço físico). Um formulário de contato não é suficiente;
  • certifique-se de que seu site lista todos os métodos de pagamento disponíveis aceitos antes de um usuário iniciar o processo de pagamento (por exemplo, “Aceitamos VISA, Mastercard, etc.);
  • certifique-se de incluir uma Política de Devolução e Reembolso, que declara claramente como você lida com devoluções e reembolsos. Isso deve incluir todos os requisitos e cronogramas. Se devoluções e reembolsos não forem aceitos, você precisará declarar isso claramente no seu site.

Continuando o processo de como funciona o Google Shopping, ele trabalha de forma muito semelhante ao Google AdWords, com a exceção de como as palavras-chave e as regras de lance são usadas.

Os anúncios de texto normais do AdWords são segmentados por palavras-chave. No Google Shopping, o Google segmenta automaticamente seus produtos para todas as pesquisas relevantes.

Para otimizar sua segmentação, você pode organizar seus produtos em grupos mais específicos. Os lances são definidos no nível do grupo de produtos.

Quando você cria um produto, informa ao Google sobre ele, definindo Atributos que incluem:

  • um ID de item;
  • uma marca;
  • uma categoria de produto (por exemplo, “Vestuário e acessórios> roupas”);
  • um tipo de produto;
  • etiquetas personalizadas;
  • condição do produto;
  • um canal de vendas e distribuição.

Dicas para aumentar seu desempenho no Google Shopping

Logo de cara, seu site precisa ser otimizado para comércio eletrônico.

Cerca de dois terços das pessoas que compram um produto por meio de um anúncio do Google Shopping, compram um produto diferente daquele em que clicaram. É por isso que é importante apresentar outros produtos similares ou populares em cada página de destino.

Em seguida teste seu preço. É importante testar a elasticidade de preço de seus produtos.

Para alguns produtos, definir seu preço para R$ 1 a menos do que os preços dos anúncios de seus concorrentes, pode fazer uma grande diferença. Para outros produtos cujo design e visual influencia as decisões dos consumidores, um preço mais alto não diminuirá suas taxas de cliques e também pode sugerir que seu produto é premium.

De qualquer forma, é de suma importância que os preços em seus anúncios correspondam aos preços nas suas páginas de destino (de outra forma, o Google pode suspender sua conta, na verdade).

Lembre-se de manter os títulos dos seus produtos em até 50 caracteres (incluindo espaços) ou menos, caso contrário, eles podem ser “cortados” no resultado do Google.

Indiscutivelmente mais importante do que o título de um produto, é a sua imagem.

Os seres humanos são criaturas muito visuais e uma foto precisa e de alta qualidade provavelmente dará às pessoas mais informações sobre o produto do que o título e a descrição do mesmo.

As fotos do produto não devem ter logotipos ou bordas, e não devem ser muito diferentes das imagens do produto em seu site. O tamanho ideal para uma foto de produto é de cerca de 172 pixels por 172 pixels.

Por último, mas não menos importante. Você deve criar uma campanha separada para quaisquer produtos cuja categoria seja significativamente, por exemplo, uma campanha para lava-louças e outra para microondas.

A divisão de produtos muito diferentes em várias campanhas, permite que você defina “prioridades”.

O mesmo produto pode existir em várias campanhas, mas cada campanha pode ter uma estratégia de lances diferente. Por exemplo, você pode criar uma campanha de alta prioridade com uma regra que aumenta seu lance máximo de CPC em 10% apenas para pesquisas relevantes feitas por pessoas com 35 anos ou menos. Se alguém mais velho realizar uma pesquisa por seu produto, o lance máximo de CPC será padronizado para o da campanha de baixa prioridade.

No entanto, você precisa ter cuidado ao colocar o mesmo produto em várias campanhas. Isso ocorre porque é fácil criar conflito entre os dois lances de cada campanha, colocando os produtos em competição.

Quais são as vantagens do Google Shopping?

O benefício mais importante deste sistema, é claro: o Google Shopping é do Google. Ninguém que é ativo no comércio eletrônico pode evitar o maior mecanismo de pesquisa.

Leia também: Como fazer um plano de marketing para e-commerce em 5 passos

A maioria dos clientes em potencial, que realiza uma pesquisa de produtos, acessa o Google primeiro e insere uma palavra-chave no campo de pesquisa. Por isso, a plataforma é fundamental em uma estratégia de como aumentar as vendas do e-commerce.

Muitos dos usuários já usam a guia de compras, diretamente sob o campo de pesquisa, que com o tempo se tornou tão importante quanto as guias de imagens, mapas e vídeos.

Qualquer pessoa que não preste atenção aos hábitos dos compradores online não tem boas chances de sobrevivência no mercado de e-commerce, altamente competitivo a curto e longo prazo.

Ou seja, um dos benefícios da ferramenta, é a reputação do Google como um mecanismo de pesquisa infalível.

Os usuários confiam no Google. O que aparece no topo de qualquer lista de resultados de consulta de pesquisa parece imediatamente ser respeitável, apenas com base em sua posição.

Resumindo, a reputação do Google gera taxas mais altas de cliques e conversões.

Para todos aqueles que criam ações de vendas e marketing digital para e-commerce, o Google Shopping é absolutamente vital, hoje.

Um outro fator que não podemos esquecer é a adaptação para dispositivos mobile, que completa as vantagens do que é Google Shopping.

Resumindo, se você espera divulgar sua loja virtual, deve incluir em suas ações o Google Shopping. Essa tática deve fazer parte de seu investimento contínuo em marketing e na estratégia de expansão de mercado.

Esperamos que você tenha compreendido o que é Google Shopping e como ele funciona.

É preciso ter em mente, entretanto, que para colocar em prática qualquer tática de como divulgar uma loja virtual, é preciso que você tenha capital. Ele será necessário, tanto para investir nas estratégias sugeridas, como para ampliar seu estoque.

Leia mais em: Como calcular o giro de estoque: fórmulas + exemplo prático

Sua empresa precisa de capital de giro para fazer novos investimentos? Conheça a estrutura da Gyra+ que realiza financiamentos online para empreendedores digitais.

Em três passos simples você pode ter aquela grana que precisa para investir mais no seu negócio:

  • indique o valor de empréstimo que precisa, em quanto tempo deseja pagar e seu e-mail;
  • conecte sua conta do Mercado Livre;
  • análise realizada e, se aprovado, dinheiro em até 72h na sua conta.

Faça uma avaliação no simulador de empréstimo empresarial e descubra o crédito que cabe no seu negócio.

Gostou do Conteúdo?

Receba em seu email conteúdos especialmente feitos para inscritos em nosso newsletter!