5 dicas de como organizar financeiramente uma empresa

Como organizar financeiramente uma empresa para maximizar a sua lucratividade?

como organizar financeiramente uma empresa

Você já se perguntou como organizar financeiramente uma empresa da forma adequada? Muitos empresários enfrentam problemas graves relacionados à gestão financeira de seus negócios – o que afeta o seu crescimento no mercado.

Existe uma grande preocupação em aumentar os resultados de vendas e maximizar o faturamento empresarial. Entretanto, de nada adianta obter ótimas receitas quando as finanças são mal gerenciadas e os recursos são mal aplicados.

Não é necessário ter um faturamento milionário para fazer sucesso no mercado. Da mesma forma, um ótimo faturamento não garante o crescimento de uma organização. O segredo está na forma como as finanças são gerenciadas.

Neste artigo veremos como organizar financeiramente uma empresa para maximizar os seus resultados. Confira.

Benefícios da organização financeira

Grande parte dos empreendedores brasileiros precisam lidar com uma dúvida muito comum: como organizar financeiramente uma pequena empresa? Mesmo com uma estrutura enxuta, garantir a saúde financeira de uma organização pode ser um desafio.

Porém, esse problema é ainda mais grave quando o empresário não reconhece a importância de gerenciar as finanças. Em meio às preocupações com fechamento de vendas, organização dos estoques e negociação com os fornecedores, a organização financeira pode ser deixada de lado.

Por esse motivo, antes de falarmos sobre como organizar financeiramente uma empresa é fundamental reforçar os benefícios dessa prática:

  • Maior entendimento sobre a composição dos resultados;
  • Tranquilidade para a continuidade das operações;
  • Informações para definir o preço de venda ideal;
  • Previsibilidade sobre os gastos futuros;
  • Possibilidade de redução de custos;
  • Auxílio na tomada de decisão.

Como organizar financeiramente uma empresa?

Agora que entendemos melhor a importância de organizar as finanças do seu negócio, vamos entender como organizar financeiramente uma pequena empresa. A boa notícia é que essa não é uma rotina complicada – basta que o empresário tenha disciplina.

Confira a seguir como organizar financeiramente uma empresa:

1- Compreenda a realidade do seu negócio

O primeiro passo para organizar as finanças do seu negócio é buscar compreender melhor as movimentações que acontecem ao longo do período. Afinal, cada empresa possui uma realidade muito diferente.

Enquanto um prestador de serviços possui baixos custos operacionais para desenvolver as suas atividades, uma empresa do comércio depende das compras de mercadoria para o estoque. Ou seja, as finanças dessas duas empresas funcionam de formas muito diferentes.

Compreender a realidade do seu negócio permite que você enxergue como o dinheiro costuma entrar e sair do caixa da empresa. Quanto maior for o domínio sobre esses processos, mais fácil será gerenciar as finanças.

2- Seja disciplinado no registro das movimentações

Muitos empreendedores desejam aprender como organizar financeiramente uma empresa mas são indisciplinados em relação ao registro de todas as movimentações – o que afeta fortemente os controles financeiros.

É impossível que você lembre de cada uma das movimentações financeiras realizadas pela sua empresa sem anotá-las, não é? O registro dessas informações é fundamental para que você tenha acesso a dados atualizados e possa analisá-los.

3- Organize o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta que organiza todas as movimentações financeiras realizadas pela empresa – tanto de entradas quanto de saídas de recursos.

Esse controle permite não só que você tenha sempre acesso ao saldo financeiro atualizado, mas também possibilita que você analise melhor as despesas pagas pelo seu negócio e busque reduzi-las.

4- Gerencie contas a pagar e contas a receber

Outro erro cometido pelos empresários que não sabem como organizar financeiramente uma pequena empresa é deixar de analisar as contas futuras. Além de conhecer o saldo atual, é fundamental avaliar todas as movimentações previstas para os próximos meses.

Um saldo positivo de R$5.000,00 pode dar uma falsa sensação de que as finanças estão bem, mas um pagamento de R$10.000,00 para fornecedores no mês seguinte indica o contrário. Da mesma forma, todas as contas a receber podem reverter uma situação que parece negativa.

Monitorar todas as contas a pagar e a receber de uma empresa garante que você não seja surpreendido e possa planejar as ações da sua empresa com base em informações mais próximas da realidade.

5- A importância de gerenciar o capital de giro

O capital de giro representa o dinheiro necessário para manter as operações da empresa em funcionamento – incluindo o pagamento das contas básicas, compra de mercadorias para o estoque, pagamento de impostos, salários de funcionários, entre outros custos operacionais.

Esse é um conceito muito importante quando falamos sobre como organizar financeiramente uma empresa. O objetivo de qualquer organização é garantir o capital de giro suficiente para que as operações fluam sem maiores problemas.

Entretanto, em alguns casos pode ser necessário pegar um empréstimo para capital de giro – seja como medida emergencial para garantir a continuidade das atividades ou como uma ação para promover o crescimento do negócio.

Uma empresa que busca ampliar o seu mercado e alcançar um número maior de clientes pode necessitar de um empréstimo para capital de giro para bancar a compra de mais mercadorias para o estoque. Porém, em poucos meses os ganhos obtidos com essa ação podem ser fantásticos.

Este post foi escrito pela equipe da Nfe.io, um sistema de emissão e controle de notas fiscais que automatiza tarefas chatas e faz sua empresa ganhar tempo, performance e diminuir custos.

Deixe um comentário

Você deve estar logado para postar um comentário.

Gostou do Conteúdo?

Receba em seu email conteúdos especialmente feitos para inscritos em nosso newsletter!