Novas tarifas Mercado Livre: o que mudou e como se adaptar?

Novas tarifas Mercado Livre: o que mudou e como se adaptar? [com exemplos]

novas tarifas mercado livre

No início de julho de 2018 novas tarifas do Mercado Livre foram implantadas, impactando principalmente os produtos com valores inferiores a R$ 120. Segundo o Mercado Livre a medida foi executada em resposta às solicitações dos lojistas que demandaram mudanças no programa de frete grátis da plataforma.

A comissão que os lojistas pagam ao Mercado Livre é de 11% para anúncios clássicos e 16% para anúncios Premium, a partir de julho, entretanto, os vendedores deverão pagar, além dos percentuais já citados, mais R$ 5 por produto vendido que tenha um valor inferior a R$ 120.

Se você vendeu uma bolsa no valor de R$ 100 e seu anúncio se enquadra em clássico, na nova tarifa do Mercado Livre, você pagará à plataforma,  R$ 11 (correspondente a comissão) mais R$ 5 (correspondente a nova tarifa), totalizando R$ 16.

Outro exemplo, se o usuário comprou um cinto de R$ 50 e uma sapatilha de R$ 60, você pagará os 11% de comissão mais R$ 10, R$ 5 de cada produtos abaixo de R$ 120.

Por último, se um comprador fez um pedido que contém, uma bolsa de R$ 100, uma sapatilha de R$ 60 e uma bota de R$ 110, de acordo com a nova tarifa do Mercado Livre, em uma compra total de R$ 270, você pagará os 11% de comissão, mais R$ 15 (R$ 5 por item abaixo de R$ 120).

Como você percebeu com este último exemplo, não importa o valor do carrinho de compras total, a nova taxa é paga se o valor do produto individual foi menor do que R$ 120.

Inicialmente qualquer um diria que essa mudanças não fora, positiva para os vendedores, afinal incluiu mais uma taxa de R$ 5 no valor a ser pago à plataforma. Entretanto, segundo alguns especialistas, a mudança se mostra positiva para 95% dos casos.

Novas tarifas Mercado Livre: solução para impasse do frete grátis

Para entender como essa nova tarifa do Mercado Livre impacta nas vendas e no lucro dos vendedores da plataforma, é necessário voltar um pouco e entender o que estava acontecendo com uma outra política, também recente, de frete grátis.

Sabendo que o oferecimento de frete grátis é um incentivo para a compra, o Mercado Livre recentemente, havia implementado uma promoção: em compras acima de R$ 120 o usuário ganharia frete grátis.

Por mais que a promoção pareça excelente, ela não foi bem aceita pelos vendedores. Porque? Porque parte do frete grátis era pago pelos lojistas, impactando diretamente no lucro deles.

É preciso lembrar que os R$ 120 não eram necessariamente consumidos de uma única loja. Ao contrário, na maioria dos casos, para completar o mínimo em compras, o comprador reunia produtos de duas ou mais lojas. Nesse formato todos os vendedores deveria arcar com o frete grátis. Resultado: muitas vendas começaram a dar prejuízo aos vendedores.

Para facilitar o seu entendimento, separamos um exemplo de como a tarifa do frete grátis funcionava antes: sua loja recebeu um pedido com 3 produtos que custavam R$ 44,90 cada, totalizando R$ 134,70. Além da comissão de 11% (supondo que seu anúncio é clássico), o frete grátis deu um total de R$ 49,70. Ou seja, você deveria pagar ao Mercado Livre o total de R$ 64,50, inviabilizando seu lucro e tornando essa venda prejuízo para seu negócio.

Diante desse cenário e respondendo aos pedidos da comunidade de lojistas, o Mercado Livre definiu novas tarifas, que incluem R$ 5 de taxa extra em cada produto vendido abaixo de R$ 120, colocou fim ao pagamento do frete por parte do lojista e manteve a promoção de frete grátis para compras acima de R$ 120.

Quer entender a nova tarifa do Mercado Livre?

Utilizando o mesmo exemplo acima, em uma venda de 3 produtos de R$ 44, 90 cada, o lojista pagaria a comissão de 11% (ou 16% caso fosse um anúncio Premium), mais R$ 15, totalizando R$ 29,80, contra os R$ 64,50 anteriormente exemplificado.

Se você quer ampliar seu negócio, sugerimos a leitura do artigo; Como vender mais no Mercado Livre [HOJE]: 10 dicas de OURO.

Novas tarifas: como adaptar seu negócio a elas?

Mesmo com a melhoria da mudança de pagamento de frete para uma taxa fixa de R$ 5, as novas tarifas do Mercado Livre preocupam muitos vendedores.

Mas, não podendo escapar delas, separamos algumas dicas que contemplam a maioria dos cenários. Continue lendo, anote as dicas e continue vendendo (e lucrando) com o Mercado Livre.

Cenário 1 – sempre valeu a pena!

Se você tem um perfil no Mercado Livre que conseguiu se manter vendendo mesmo correndo o risco do carrinho de seu cliente dar mais de R$ 120 e você ter que pagar o frete, e ainda assim estava valendo a pena (mesmo que tenha cancelado alguns pedidos), pode seguir firme e forte, porque vai continuar tendo sucesso com as novas tarifas do Mercado Livre.

Cenário 2 – se você desativou o Mercado Pago, volte!

Se no período em que a política de frete estava funcionando você preferiu desativar o Mercado Pago, sugerimos que volte! Seu anúncios devem ter perdido alcance e agora é hora de recuperar.

Cenário 3 –  sua margem é apertada? Aumente seu preço!

Se sua margem de lucro já é apertada sem você ter que pagar R$ 5 além da comissão, para se adaptar as novas tarifas do Mercado Livre a sugestão é simples: aumente em R$ 5 o preço de seu produto.

Seu concorrente está vendendo mais barato? Ele vai ter que aumentar o preço também, ou ficará vendendo no prejuízo até não aguentar mais.

Cenário 4 – seu produto custa abaixo de R$ 20? Forme KITs.

Como falamos anteriormente, comparada a tarifa de frete grátis que obrigava os lojistas a arcarem com os custos do frete em compras acima de R$ 120, as novas tarifas do Mercado Livre acabaram sendo positivas para 95% dos vendedores, entretanto, dentro dos 5% que saíram mais prejudicados, encontram-se os vendedores de produtos abaixo de R$ 20.

Para esses comerciantes a dica mais certeira é formar KITs. Se você vende cartuchos de tinta que custam R$ 10, edite seus anúncios e crie KITs com 4 cartuchos.

A mesma dica vai para quem vende produtos personalizados. Utilize os KITs para se adaptar às novas tarifas do Mercado Livre.

Além das novas tarifas do Mercado Livre, a plataforma também mudou o processo de avaliação do vendedor dentro do termômetro da plataforma, implementando novos critérios para o Mercado Líder. Para se manter atualizado, sugerimos a leitura do artigo, Tudo sobre: Como funciona a nova reputação do Mercado Livre.

Resumindo, comparada a obrigação de pagar o frete das compras acima de R$ 120, que não existe mais, a tarifa extra de R$ 5 foi positiva para 95% dos vendedores do Mercado Livre.

Para reforçar mais uma vez, nas novas tarifas do Mercado Livre os vendedores pagam a comissão pelos anúncios – de 11% para os  anúncios clássicos em 16% para os premiuns – , e uma taxa fixa de R$ 5 para cada produto vendido abaixo de R$ 120.

Em contrapartida, não há mais pagamento do frete, que continua gratuito para os consumidores nas compras acima de R$ 120, mas não são os lojistas que arcam com o custo do envio.

Com essas mudanças você está se perguntando se vender no Mercado Livre é seguro? Sim. Mesmo com as novas tarifas do Mercado Livre a plataforma se mantém segura, se você seguir suas regra e dicas.

Este conteúdo foi escrito pela Gyra +. Somos uma empresa que te ajuda a ampliar sua capacidade de investimento, por meio de empréstimo de capital de giro para empresas inseridas na nova era digital.

Na Gyra+ você acessa nossa plataforma, conecta sua conta do Mercado Livre e, se nossa equipe aprovar seu empréstimo, o dinheiro estará em sua conta no banco em até 72 horas.

Acesse nosso site, siga nossas orientações e aproveite o melhor de uma plataforma 100% segura.

 

Deixe um comentário

Você deve estar logado para postar um comentário.